menu

ouça ao vivo

ouça ao vivo

Publicidade

Publicidade

Criança de 5 anos retirada de casa pela mãe sem consentimento do pai na Suíça é resgatada no Grande Recife

Um menino de 5 anos foi retirado de casa, na Suíça, pela própria mãe, sem o consentimento do pai, e acabou sendo encontrado em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. A Polícia Federal em Pernambuco, responsável pelo resgate, tratou o caso como um “clássico de sequestro internacional interparental de menor”.

Na terça-feira (14), uma equipe da PF, por meio da Interpol, cumpriu uma determinação da Justiça pernambucana e levou a criança de volta para a Europa. A decisão foi da da Vara da Infância e da Juventude de Jaboatão dos Guararapes.

Imagens divulgadas pela PF mostram o menino saindo do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes. Gilberto Freyre e se reencontrando com o pai, em Zurique, na Suíça, na quarta (15).

Por meio de nota, a PF em Pernambuco informou que o caso veio à tona no dia 4 de agosto deste ano. Foi quando o menino, que não teve o nome divulgado, e a mãe dele foram considerados “desaparecidos” pelas autoridades de proteção à criança do país europeu.

De acordo com a PF, a mulher é brasileira, tem 43 anos e possui visto de residência na Suíça. A criança nasceu no país europeu, mas tem a cidadania brasileira.

Ainda segundo a PF, a mulher deixou a Suíça sem avisar para as autoridades locais. Procedendo dessa maneira, informou a Polícia Federal, ela descumpriu uma lei do país europeu.

A PF disse que a mãe da criança “levou as autoridades a suspeitar que ela poderia expor seu filho a uma situação de vulnerabilidade, por ter apenas 5 anos, e se ausentar de sua residência habitual para outro país”.

A informação sobre o caso da criança chegou até a Coordenação Geral de Cooperação Internacional da PF em Brasília, a partir de solicitação da Polícia Cantonal de Solothurn, na Suíça.

Em seguida, a investigação foi repassada para Representação Regional da Interpol em Pernambuco, em 1º de setembro deste ano.

Havia uma pista para permitir o início das investigações, já que a mãe de criança tem parentes em Pernambuco.

No dia 6 de outubro, as equipes da PF descobriram que a mulher tinha voltado para a Europa, sendo abordada pela polícia portuguesa no Aeroporto de Lisboa, em Portugal.

Segundo a PF, ela alegou que tinha deixado o menino com a sua mãe, a avó materna da criança. Disse também para as autoridades portuguesas que estava a caminho da Suíça para “tentar renovar o passaporte da criança e resolver questões pessoais com o ex-marido”.

As investigações levaram a PF até a casa de uma tia do menino, em candeias, bairro de Jaboatão dos Guararapes.

Também na nota, a Polícia Federal informou que a autorização para a criança voltar para a Europa foi expedida pela Justiça pernambucana no dia 10 de dezembro. O menino viajou com um primo brasileiro.

g1 perguntou para a PF o que aconteceu com a mãe da criança. Segundo a corporação, a Justiça brasileira “entendeu que por ela ter deixado a criança com os parentes não houve abandono de incapaz”.

Entretanto, na Suíça, onde a mulher está atualmente, será preciso aguardar a Justiça se pronunciar sobre o caso, já que ela saiu daquele país de forma irregular.

A operação foi batizada de Domiduca. A PF disse que, na mitologia romana, a deusa Domiduca (Adeona) protege as crianças no caminho de volta à casa dos pais.

Redação: Rádio SIM FM | 17/12/2021

Compartilhe este post.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *