menu

ouça ao vivo

ouça ao vivo

Publicidade

Publicidade

RJ começa vacinação infantil com apenas 6% das doses necessárias

A cidade do Rio de Janeiro começa nesta segunda-feira (17) a campanha de vacinação infantil contra a Covid-19 com menos imunizantes do que o necessário. As 33.950 doses da Pfizer só devem durar até a próxima quarta-feira (19), segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

A quantidade recebida corresponde a apenas 6% do necessário para vacinar as 560 mil crianças que residem na capital. Mas o Ministério da Saúde prevê a chegada de mais 1,2 milhão de vacinas da Pfizer neste domingo (16). Inicialmente, o lote estava programado para chegar no próximo dia 20.

As crianças com deficiência e ou comorbidades terão prioridade e poderão ser vacinadas independentemente da idade.

Conforme divulgado pela prefeitura da capital fluminense, as meninas de 11 anos serão as primeiras a serem imunizadas. Depois, será a vez dos meninos da mesma idade.

O calendário segue de forma escalonada conforme a chegada de doses. As crianças receberão duas doses de 0,2 ml em um intervalo de 8 semanas.

Na noite desta sexta-feira (14), a cidade de Maricá, na Região Metropolitana, foi a primeira do estado a iniciar simbolicamente a vacinação infantil.

Ao todo, dez crianças de uma aldeia indígena receberam o imunizante. A primeira criança a receber a vacina no braço foi a pequena Sofia da Silva (Yva Mirim), de 8 anos.

O município de Itaguaí só pretende começar a vacinar na terça-feira (18). A cidade recebeu 830 doses que serão destinadas às crianças de 5 a 11 anos com deficiência ou comorbidades, conforme orientação do Ministério da Saúde.

Desse total, 120 doses serão destinadas a crianças acamadas e que vivem em instituições. Antes da aplicação da vacina, será preciso que os pais ou responsáveis assinem termo de consentimento. O documento é obrigatório e pode ser preenchido na hora.

A meta da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro é vacinar cerca de 1,5 milhão de crianças. De acordo com estudo publicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a vacinação pediátrica reduz as chances de desenvolvimento de formas graves da doença e o risco de morte, além de diminuir a transmissão da Covid-19.

Estudos científicos indicam que a proteção da vacina é eficaz em 90,7% para as crianças uma semana após a aplicação da segunda dose.

Redação: Rádio SIM FM | 16/01/2022

Compartilhe este post.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *